As Principais Ferramentas para Gestão Financeira Empresarial

O brasileiro, historicamente, demonstra dificuldades quando o assunto é gestão financeira: a maioria de nós não teve lições de educação …

O brasileiro, historicamente, demonstra dificuldades quando o assunto é gestão financeira: a maioria de nós não teve lições de educação financeira ou orçamento doméstico na escola, sendo essa habilidade adquirida apenas por quem fazia ensino superior voltado a questões de economia ou por quem tentava, por conta própria, a investir sua renda.

O resultado disso são várias pequenas e médias empresas sem o correto conhecimento de sua gestão financeira, o que acarreta, invariavelmente, em perda de dinheiro.

Essa realidade vem mudando aos poucos, e um dos fatores que tem contribuído para isso é o surgimento das fintechs e sua proposta de gestão (e valorização) financeira através de softwares específicos – e intuitivos – para esse setor.

Hoje, investir, pedir crédito, fazer orçamento empresarial e entender noções básicas de economia é tão fácil que, através desses aplicativos, muitas pessoas e empresas conseguem se esquivar da crise através do conhecimento financeiro adquirido através das fintechs.

As melhores ferramentas de gestão financeira

Nem só de Nubank vivem as iniciativas nesse setor: bancos digitais, bancos de investimento, softwares de gestão empresarial e até plataformas de crowdfunding entram no balaio das empresas de tecnologia voltadas para o ramo financeiro que tiveram crescimento acelerado no último ano, com a promessa de estarem ainda mais em evidência nos anos que virão.

A gestão financeira empresarial é a categoria que vem mudando a forma com que pequenas e médias empresas lidam com seu dinheiro no dia a dia: através dessas fintechs é possível munir o contador de possibilidades e fazer o gerenciamento de ativos e passivos com mais detalhamento e organização.

Com softwares simples e intuitivos, as startups desse nicho fazem o grosso do serviço pela empresa, deixando na mão dos administradores apenas a inserção dos dados e apresentação dos resultados aos órgãos reguladores competentes (como a Receita Federal, por exemplo).

Fizemos um comparativo das principais fintechs de gestão financeira para uso empresarial que podem mudar o modo como seu negócio trabalha a contabilidade. 

  1.   Contabilizei

Funciona como um contador digital para pequenas e médias empresas que querem fazer esse tipo de gerenciamento in house. São mais de 15 mil atendimentos mensais feitos pela base de 130 especialistas da startup em contabilidade empresarial, além de 2 bilhões de faturamento processado por ano.

Preço: abertura de empresa gratuita e mensais a partir de R$89 no plano básico, com emissão de notas, cálculo de impostos, pro-labore dos sócios e documentos assinados por contador, entre outros.

  1.   Contaazul

Software de gestão empresarial total feita pelo próprio administrador ou dono do negócio em um sistema único, com funcionalidades específicas da contabilidade (como fluxo diário e mensal de caixa, controle de contas e emissão de boletos).

Preço: os pacotes vão de R$39 mensais (com integração contábil, mas sem emissão de boletos e notas fiscais) a R$279, com até duas mil emissões de NF por mês. O pacote mais interessante vai depender do tamanho e das necessidades da empresa.

  1.   Superlógica

Esse sistema é voltado especificamente para empresas de serviço recorrente e tem como principais funcionalidades a integração contábil, emissão de notas e boletos e API completa para gerenciamento financeiro. Melhor utilizado por iniciativas dos setores de condomínios, imobiliárias, cursos e escolas, SaaS e comunicação visual.

Preço: o serviço é freemium, ou seja, há uma experimentação gratuita e, caso a empresa deseje contratar o serviço, um pacote é orçado de acordo com suas necessidades.

  1.   Quickbooks

Através de uma API simples, esse software permite a gestão financeira empresarial a partir do uso de aplicativos que promovem a economia de tempo frente a tarefas demoradas, como pagar as contas da empresa ou gerenciar a interface bancária.

Preço: há um teste grátis por 30 dias e, a partir daí, o pacote de gestão começa em R$9,90 por mês.

A escolha por uma dessas ferramentas vai depender exclusivamente do tamanho da empresa e seus objetivos fiscais, já que algumas delas são feitas para uso do dono do negócio e outras para ajudar o contador designado a ter mais produtividade em suas tarefas.

Contudo, uma coisa é certa: não ter um software de gestão financeira é, hoje, uma das formas mais fáceis de perder dinheiro e tempo com burocracias que são absolutamente desnecessárias.

Veja abaixo um landscape mais completo de gestão financeira empresarial.

 

Keep reading

More >