As Empresas Tech que Mais Cresceram seus Negócios em 2017

Se alguém tinha alguma dúvida sobre a importância da tecnologia na vida moderna e nos negócios, 2017 veio para sacramentar …

Se alguém tinha alguma dúvida sobre a importância da tecnologia na vida moderna e nos negócios, 2017 veio para sacramentar o fato de que hoje é impossível enxergar nossa existência sem o viés tecnológico.

 

As inovações que percebemos não mudam apenas o ambiente macro, com melhorias nas nossas condições de saúde (com os avanços da medicina), empreendimentos (com o uso do Big Data para calibragem dos negócios) e empregabilidade (com o crescimento da oferta de trabalho em áreas tech frente à crescente demanda por esse serviço): elas também fazem muita diferença no dia a dia de cada um de nós, através de softwares e hardwares que trazem mais conforto e praticidade para nossas mesmas atividades de sempre.

 

E, com base nisso, é possível dizer que a maior parte das empresas que cresceram em tamanho, relevância e rentabilidade no mundo, em 2017, é do ramo da tecnologia.

 

O Ranking Brandz, um dos mais respeitados rankings de marcas do mundo, listou as 100 mais valiosas de 2017 levando em consideração esses e outros fatores, e a colocação dos quatro primeiros chega a ser óbvia para quem entende a importância na tecnologia nos tempos atuais.

 

Google, Apple, Microsoft e Amazon lideram, necessariamente nessa ordem, uma lista que também contempla marcas sem o menor viés tecnológico em seu core business, como Marlboro, Coca Cola, Louis Vuitton e Disney.

 

As empresas de tecnologia que mais cresceram seus negócios

 

Levando em consideração o ranking da Revista Forbes de empresas públicas que mais cresceram nos últimos 365 dias, temos o seguinte top 10 de empresas de tecnologia que foram destaque em 2017 por sua valorização de mercado:

 

1o – Grubhub

2o – Facebook

3o – Arista Network

4o – Paycom Software

5o – Ellie Mae

6o – Stamps.com

7o – NetScout Systems

8o – Veeva Systems

9o – Gigamon

10o – Shutterstock

 

Outra lista famosa, a Breakout List de 2017 mostra os nomes das startups de tecnologia que mais cresceram durante o ano e prometem crescer ainda mais nos próximos – chegando a um potencial de crescimento oito vezes maior até 2020. Dentre eles estão o da plataforma de aceleração de startups Y Combinator e o Medium.

 

A Exame também divulgou uma lista das startups mais promissoras do ano, incluindo as brasileiras, e chegou ao seguinte ranking, em ordem, das top 10: 99 (táxi e caronas), Alibaba (compras), startups de Elon Musk em geral, Magic Leap (realidade aumentada), Movile (mercado móvel), Netshoes (compras), Nubank (fintech), Resultados Digitais (software), Warren (fintech) e We Work (coworking).   

 

O futuro é high tech

 

Muitos dos números dessas empresas são impossíveis de serem mensurados por “meros mortais”. Só o Google, se fizermos as contas, tem valor de mercado acima dos 500 bilhões de reais.

 

Atraídos pela vontade de fazer a diferença no mundo (e, também, por esses números, é claro), muitos empreendedores do Brasil e do mundo montam, a cada ano, novas ideias e negócios voltados para a tecnologia, seja ela B2B ou B2C.

 

O importante é entender que, como os rankings de 2017 mostram, quem investir em alta tecnologia para resolver problemas de empresas ou consumidores finais tem grandes chances de acertar esses públicos em cheio, pois não há mais espaço, no mundo, para soluções rápidas e efetivas que não passem por uma linha de programação.

 

Se, nesse ano, se destacaram mais as empresas high tech e todas as inovações que elas trouxeram ao mercado, a exemplo da Apple, que trouxe a lapidação da Inteligência Artificial para os gadgets de bolso, não há como pensar que no futuro será diferente.

 

Aí, poderíamos até fazer uma lista das empresas que vão continuar a crescer em 2018 ou se destacar de maneira absoluta no ano que vem, que o resultado seria praticamente o mesmo: empresas consolidadas continuariam crescendo e, dentro de seus escopos, ajudando outras empresas a alcançar melhores resultados (a exemplo do Google, Facebook e Microsoft, entre outros).

 

Nesse cenário, o B2B tem a faca e o queijo na mão para liderar posições de sucesso dentro dos próximos meses, uma vez que as empresas vão precisar melhorar seus sistemas, produtos e gestão para conquistar mais nicho de mercado no futuro.

 

Resumindo, é melhor guardar nos Favoritos esse post e lê-los de tempos em tempos, só para se lembrar do quanto o mercado valoriza a tecnologia que resolve problemas e facilita a vida do cliente final. Essa é a tendência mais perene que vamos acompanhar nos próximos meses e anos.

Keep reading

More >